INFORMAÇÃO

Loading...

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

AS DROGAS E OS SEUS EFEITOS




DROGAS QUE DIMINUEM A ATIVIDADE MENTAL


ÁLCOOL ETÍLICO
ORIGEM:  Obtido a partir de cana-de-açúcar, cereais ou frutas, através de um
processo de fermentação
ou destilação.
CONHECIDA COMO:  Álcool, "birita", "mé", "mel", "pinga", "cerva".
Em pequenas doses: desinibição, euforia, perda da capacidade crítica;
Em doses maiores: sensação de anestesia, sonolência, sedação.
POSSÍVEIS EFEITOS: Em pequenas doses: desinibição, euforia, perda da capacidade crítica;
Em doses maiores: sensação de anestesia, sonolência, sedação.
POSSÍVEIS CONSEQUÊNCIAS: O uso excessivo pode provocar náuseas, vômitos, tremores, suor abundante, dor de cabeça, tontura, liberação da agressividade, diminuição da atenção, da capacidade de concentração, bem como dos reflexos, o que aumenta o risco de acidentes.
O uso prolongado pode ocasionar doenças graves como, por exemplo, cirrose no fígado e atrofia (diminuição) cerebral
INALANTES OU SOLVENTES
ORIGEM: Substâncias químicas.
CONHECIDAS COMO: Cola de sapateiro, esmalte, benzina, lança-perfume, "loló", gasolina, acetona, éter, tíner, aguarrás e tintas.
POSSÍVEIS EFEITOS: Euforia, sonolência, diminuição da fome, alucinações.
Tosse, coriza, náuseas e vômitos, dores musculares. Visão dupla, fala enrolada, movimentos desordenados e confusão mental.
POSSÍVEIS CONSEQUÊNCIAS: Em altas doses, pode haver queda da pressão arterial, diminuição da respiração e dos batimentos do coração, podendo levar à morte.
O uso continuado pode causar problemas nos rins e destruição dos neurônios (células do sistema nervoso), podendo levar à atrofia cerebral.
O uso prolongado está frequentemente associado a tentativas de suicídio.
NARCÓTICOS (ópio e seus derivados: heroína, morfina e codeína )
ORIGEM: Extraídos da papoula ou produtos sintéticos obtidos em laboratório.
CONHECIDA COMO: Heroína, morfina e codeína (xaropes de tosse, Belacodid, Tylex,
Elixir paregórico, Algafan Dolantina, Meperidina e Demerol.
POSSÍVEIS EFEITOS: Sonolência, estado de torpor, alívio da dor, sedativo da tosse.
Sensação de leveza e prazer. Pupilas contraídas.
POSSÍVEIS CONSEQUÊNCIAS: Pode haver queda da pressão arterial, diminuição da respiração e dos batimentos do coração, podendo levar à morte.
Na abstinência (interrupção do uso): bocejos, lacrimejamento, coriza, suor abundante, dores musculares e abdominais. Febre, pupilas dilatadas e pressão arterial alta.


   DROGAS QUE AUMENTAM A ATIVIDADE MENTAL


ANFETAMINAS
ORIGEM: Substâncias sintéticas obtidas em laboratório.
CONHECIDAS COMO: Metanfetamina, "ice", "bolinha", "rebite", "boleta".
Moderex, Hipofagin,
Inibex, Desobesi, Reactivan, Pervertin, Preludin..
POSSÍVEIS EFEITOS: Estimulam atividade física e mental, causando inibição do sono e diminuição do cansaço e da fome.
POSSÍVEIS CONSEQUÊNCIAS: Podem causar taquicardia (aumento dos batimentos do coração), aumento da pressão sanguínea, insônia, ansiedade e agressividade.
Em doses altas podem aparecer distúrbios psicológicos graves como paranóia (sensação de ser perseguido) e alucinações. Alguns casos evoluem para complicações cardíacas e circulatórias (derrame cerebral e enfarto do miocárdio), convulsões e coma.
O uso prolongado pode levar à destruição de tecido cerebral.
COCAÍNA
ORIGEM: Substância extraída da folha de coca, planta encontrada na América do Sul.
CONHECIDA COMO: "Pó", "brilho", "crack", "merla", pasta-base.
POSSÍVEIS EFEITOS: Sensação de poder, excitação e euforia. Estimulam a atividade física e mental, causando inibição do sono e diminuição do cansaço e da fome. O usuário vê o mundo mais brilhante, com mais intensidade.  Pode causar taquicardia, febre, pupilas dilatadas, suor excessivo e aumento da pressão sanguínea.
Podem aparecer insônia, ansiedade, paranóia, sensação de medo ou pânico.
POSSÍVEIS CONSEQUÊNCIAS: Pode haver irritabilidade e liberação da agressividade.
Em alguns, casos podem aparecer complicações cardíacas, circulatórias e cerebrais (derrame cerebral e enfarto do miocárdio).
O uso prolongado pode levar à destruição de tecido cerebral.  
TABACO(nicotina)
ORIGEM: Extraído da folha do fumo.
POSSÍVEIS EFEITOS: Cigarro, charuto e fumo.
POSSÍVEIS EFEITOS: Estimulante, sensação de prazer.
POSSÍVEIS CONSEQUÊNCIAS: Reduz o apetite, podendo levar a estados crônicos de anemia.
O uso prolongado causa problemas circulatórios, cardíacos e pulmonares.
O hábito de fumar está frequentemente associado a câncer de pulmão, bexiga e próstata, entre outros.
Aumenta o risco de aborto e de parto prematuro. Mulheres que fumam durante a gravidez têm, em geral, filhos com peso abaixo do normal.

   DROGAS QUE PRODUZEM DISTORÇÕES DA PERCEPÇÃO


MACONHA (tetraidrocanabinol) 
ORIGEM: Substância extraída da planta Cannabis sativa.
CONHECIDA COMO: Maconha, haxixe, "baseado", "fininho", "marrom".
POSSÍVEIS EFEITOS: Excitação seguida de relaxamento, euforia, problemas com o tempo e o espaço, falar em demasia e fome intensa.
POSSÍVEIS CONSEQUÊNCIAS: Palidez, taquicardia, olhos avermelhados, pupilas dilatadas e boca seca. Prejuízo da atenção e da memória para fatos recentes; algumas pessoas podem apresentar alucinações, sobretudo visuais.
Diminuição dos reflexos, aumentando o risco de acidentes.Em altas doses, pode haver ansiedade intensa; pânico; quadros psicológicos graves (paranóia).
O uso contínuo prolongado pode levar a uma síndrome amotivacional (desânimo generalizado).
ALUCINÓGENOS
ORIGEM: Substâncias extraídas de plantas ou produzidas em laboratório. 
CONHECIDA COMO: LSD (ácido lisérgico, "ácido", "selo", "micro ponto"), PCP psilocibina (extraída de cogumelos) e mescalina (extraída de cactos).
POSSÍVEIS EFEITOS: Efeitos semelhantes aos da maconha, porém mais intensos.
POSSÍVEIS CONSEQUÊNCIAS: Alucinações, delírios, percepção deformada de sons, imagens e do tanto.
Podem ocorrer "más viagens", com ansiedade, pânico ou delírios. 
ECSTASY(metileno-dióxi-metanfetamina) 
ORIGEM: Substância sintética do tipo anfetamina, que produz alucinações.
CONHECIDA COMO: MDMA, "êxtase", "pílula do amor".
POSSÍVEIS EFEITOS: Sensação de bem-estar, plenitude e leveza. Aguçamento dos sentidos. Aumento da disposição e resistência física, podendo levar à exaustão.
POSSÍVEIS CONSEQUÊNCIAS: Alucinações, percepção distorcida de sons e imagens. Aumento de temperatura e desidratação, podendo levar à morte.
Com o uso repetido, tendem a desaparecer as sensações agradáveis, que podem ser substituídas por ansiedade, sensação de medo, pânico e delírios.

AS DROGAS TEM EFEITO DEVASTADOR NO ORGANISMO
OBSERVE ALGUNS EXEMPLOS:



CONSEQUÊNCIAS DE USO PROLONGADO DE COCAÍNA

PULMÃO DE UM VICIADO

CÉU DA BOCA DE UM USUÁRIO DE COCAÍNA

ALÉM DE TUDO ISSO, O USUÁRIO DE DROGAS FICA EXPOSTO A VÁRIAS DOENÇAS COMO A AIDS E A HEPATITE.

DROGAS E A SOCIEDADE
            O uso de drogas incita a violência, todavia
a maior e a mais explícita violência é a do tráfico de drogas. Esta tem o poder de dilacerar toda uma sociedade: ela é a responsável pela manutenção dos usuários, como também pelo recrutamento dos futuros criminosos. A violência gerada pelas disputas de pontos de vendas da droga e pelo armamento pesado adquirido, o mesmo financiado pelas drogas para a defesa interna e contra a polícia, são as razões pelas quais podemos afirmar que quem compra drogas é o principal patrocinador da violência.
Em busca do sustento do vício são levados a fazerem de pequenos furtos a assaltos, não parando por aí o que vemos também são crianças, jovens e mulheres ingressando no mundo da prostituição e a mercer de traficantes aliciadores. Várias meninas são  aliciadas para o sexo quando ainda se quer apresentam fluxo menstrual, perdendo não só a inocência mas sim a possibilidade de se tornar um cidadão na essência da palavra.
PRINCÍPIOS PEDAGÓGICOS NO COMBATE AS DROGAS
Nesse sentido, a base para o não ingresso dos jovens nesse mundo quase sempre sem volta está na família e na escola. A primeira deve dialogar, conhecer as amizades, esclarecer sobre o perigo das drogas, e ensinar valores humanos e valorização da saúde e da vida. A segunda pode promover palestras, depoimentos, visitas de policiais, médicos entre outros profissionais que estão diretamente envolvidos no processo de prevenção das drogas e tratamentos.
Diante desse fator o educador pode implantar atividades vinculadas ao tema, muitos professores e também grande parte das direções pensam ou indagam sobre o conteúdo programático e o tempo gasto para concluí-los e que as pausas para as discussões sobre o tema podem prejudicar, esquecem que a palavra “educação” é bem mais abrangente, trata-se da formação do indivíduo como um todo de maneira que possa integrar a sociedade pronto para a vida. Se a função da escola é educar, por que não ensinar as nossas crianças, adolescentes e jovens sobre o risco que correm no uso de drogas? Em suma, o problema é bastante complexo e requer a participação efetiva dos pais e dos professores com respaldo dos donos de escola, no caso particular, e do poder público nas instituições públicas, uma coisa é certa, a base para o problema está na educação.







                                                                     


Nenhum comentário:

Postar um comentário